18 de maio de 2014


Não adianta tentar tirar da cabeça quem se alojou no coração. 
Não adianta fingir que não sente na tentativa de 
passar a não sentir. E quer saber?
Te amo. Te amo de um jeito que eu tento explicar e não sei. 
Palavra fica presa. Engasgo, afogo e uso palavras pela metade... 
Mas quer, de novo, saber? 
Meu coração nunca foi pela metade: sempre foi-inteirinho-seu.

___________Clarissa Corrêa 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por borboletar aqui!