3 de janeiro de 2013

Do lado de dentro...



Foi depois de olhar atentamente para os anos que passaram diante dos seus olhos que ela descobriu aquilo que ainda acreditava.
Pois não foram as tantas decepções, as quedas, 
nem as tempestades pelas quais passou que 
a fizeram desacreditar no amor...
É, ela poderia mesmo deixar de confiar no sentimento, poderia.
Mas não! Ela entendeu que as tormentas pelas quais passou não significaram abandono, ou perda, ou o que quer que fosse.
 Pois o amor permaneceu lá. Exatamente no mesmo lugar 
que a brisa suave da vida resolveu semear...
E podiam dizer o que quisessem, ela ainda acreditava.
Sabia que tudo na vida é transitório, ou melhor, quase tudo. Aprendeu que o coração é terra que nem todos os pés conseguem pisar, que amor não tem mesmo medida e que existe apenas para ser sentido. Mesmo que por vezes nada faça mais sentido.
Ainda assim ela acreditava no verdadeiro, naquele que 
se transforma com o tempo mas que permanece
 intacto em sua essência.
Porque amor de verdade não se acaba, 
porque amor de verdade existe, do lado de dentro...
E não será o dela, o meu ou o seu o melhor ou o maior
 amor do mundo. Pois o amor é só amor e isso basta. E é muito.

  _______Vanessa Cony

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por borboletar aqui!