31 de agosto de 2012

Eu ainda esqueço...



É, eu esqueço. Um monte de vezes, eu ainda esqueço.
Esqueço os jeitos que já sei capazes de hidratar o meu coração quando os desafios se tornam mais tórridos. Como alimentar a minha fé quando o cansaço tenta desnutri-la. Como expandir o meu amor quando o medo faz de tudo para estreitar o meu olhar. Como acender jardins quando as circunstâncias parecem querer apagar as sementes. Como dizer sol quando o céu dos instantes diz um mundaréu de nuvens espessas. Como manter vívida a chama da ternura num tempo de tanta covardia afetiva.
É, eu esqueço. Um monte de vezes, eu ainda esqueço, mas não por muito tempo como antes.

______Ana Jácomo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por borboletar aqui!