9 de junho de 2012

Quisera...



Quisera falar-te
Quisera olhar-te
Quisera ter-te.


Mas tu és feito de lonjuras, amor...
Tu és distância e horizontes.
E quando te vejo, amado
pareces estar no mar da Tasmânica,
entre fiordes e as neves...
Pareces navegar outras enseadas,
entre os atóis e as baías todas...
Mas eu, eu não tenho os mapas cartográficos
E a mim faltam as bússolas e todas as caravelas.


Diz-me amor
diz me então como buscar-te
Que eu atravassarei os mares bravos para encontrar-te.


____Daniela Possamai

2 comentários:

Obrigada por borboletar aqui!