11 de maio de 2012

Alegria...


 

Alegria

Quem nunca sentiu uma alegria à toa, daquelas que vem sem hora marcada, sem plano, sem festa?
Alegria boa é assim: ela vem meio que rasgando a boca, deixando um sorriso de não sei o que na cara da gente...
Se alegria tivesse nome, seria surpresa.
Se fosse uma casa, seria imensa.
Se fosse um doce, que doce seria a tal alegria?
Doce gelado, confeitado, colorido...
E se fosse uma música?
Seria de flauta? De viola?
Acho que de tudo...
Alegria tem som de orquestra.

Alegria à toa tem cor quente. Cor de sol que se põe bem tarde.
Alegria que se preza, tem cheiro de chuva, de infância...
E é claro que se alegria fosse gente, seria uma criança;;;
E se fosse bicho, aposto que seria um beija-flor...
Se eu pudesse vestir a tal alegria, ela seria um vestido de linho, branco, bordado no peito, bem soltinho.
Se fosse um caminho, seria de terra, no meio do nada, sem cerca e sem construção...
Alegria deve ser isso...
Qualquer coisa bonita, que nos tira do tédio.
Essa coisa gostosa, misteriosa, bem vinda, que em dois segundo deixa tudo em paz.
Alegria de verdade é aquela que vive aqui dentro...
Que adormece, às vezes, mas que nunca deve morrer antes da gente.

________Lena Gino

2 comentários:

  1. Oiee Bya!!!
    Menina,que texto lindo!
    Me pôs uma alegria no coração....

    Vim conhecer teu cantinho,
    ( e amei as borboletas :))
    A sensibilidade daqui !!!
    Parabéns,viu?
    E obrigada pela visita!!

    Mil beijosss!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Patty!!
    Que carinho...que delicadeza sua visita!
    Obrigada!!
    Muito feliz que gostou do meu cantinho...você, uma pessoa que escreve lindamente! :)
    Bjinhuss cheios de carinho!
    ઇઉ ઇઉ ઇઉ

    ResponderExcluir

Obrigada por borboletar aqui!