3 de abril de 2012


Ouve o mar que soluça na solidão 
Ouve, amor, o mar que soluça
Na mais triste solidão 
E ouve, amor, os ventos que voltam
Dos espaços que ninguém sabe 
Sobre as ondas se debruçam
E soluçam de paixão 
E ouve, amor, no fundo da noite
Como as árvores ao vento 
Num lamento se debruçam 
E soluçam para o chão 
Deixa amor que um corpo sedento 
Como as árvores e o vento
 No teu corpo se debruce 
E soluce de paixão 
Amor em Lágrimas.


_____Vinícius de Moraes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por borboletar aqui!