2 de abril de 2012

 
O que a memória ama, fica eterno.
Te amo com a memória, imperecível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por borboletar aqui!