27 de abril de 2012

 

Muitas vezes eu também já me perguntei se adianta a gente se empenhar para abrir o coração num tempo de tantos corações rigidamente trancados, em que o medo parece dar as cartas de descartar possibilidades de troca, espontaneidade e amor.

_____Ana Jácomo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por borboletar aqui!