25 de março de 2012


Eu sempre estendi as mãos
para as borboletas...

Abria os braços
para o passado saudoso...
para o futuro sonhado...
mas nunca tocaram em mim.

Hoje, fiquei imóvel
e uma pousou no meu pé.

______Fábio Rocha

4 comentários:

Obrigada por borboletar aqui!