26 de outubro de 2011


A gente perde tempo respeitando as placas de
sinalização da vida - pense, pare, reavalie, pondere, siga.
Meu coração não tirou carta de motorista.
Não entende de freios, pisa leve na terra.
Segue cantarolando pelo caminho, pega atalho,
 planta flores, corre de medo, fala sozinho, chora,
 descobre paisagens surpreendentes,
 aprende com pessoas simples, inventa
 receita de bolo com cobertura de sorrisos.
Deixou de se desesperar por pequenas batidas,
poucas avarias. Sabe onde fica a estrada dos sonhos
 e quando se perde, se encontra, porque o
caminho é físico, mas a direção é coisa divina.


_____Renata Fagundes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por borboletar aqui!