27 de setembro de 2011


"Mulher borboleta, pequenina e voraz.
Tem um vôo que seduz, uma beleza que satisfaz.
Possuidora de uma leveza que conduz.
Sua fragilidade lhe faz, uma mulher que reluz!
Precisa de arte, precisa que invada.
Que o coração dispare, que a saudade mate.
Não a prenda, traga flores para que venha.
Ela não é para qualquer um.
Ela é da natureza.
Ela é dela.
Tranque-a e ela morre.
Sopre-a no vento...que ela vai.
Mas espere...
Pois ela volta!"


_____Caroline Salcides

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por borboletar aqui!