28 de setembro de 2011


Eu quis querer o que o vento não leva
Prá que o vento só levasse o que eu não quero
Eu quis amar o que o tempo não muda
Prá que quem eu amo não mudasse nunca
Eu quis prever o futuro, consertar o passado
Calculando os riscos
Bem devagar, ponderado
Perfeitamente equilibrado.

_____Os Paralamas do Sucesso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por borboletar aqui!